Somos muitos e fazemos muito barulho

Uma estimativa do banco mundial afirma que 65% da população portuguesa vive em cidades e que esse número a nível mundial excederá os 80% em 2050.

A qualidade de vida nas cidades está ligada à poluição sonora.

Há até evidências do impacto do ruído na aprendizagem e no desempenho cognitivo de crianças em idade escolar, perda de produtividade resultante de distúrbios do sono e impacto económico no setor imobiliário. São por isso relevantes e evidentes os motivos que reforçam o interesse da comunidade científica na classificação de eventos sonoros nas cidades.

O som é uma fonte importante de informação sobre a vida na cidade.

O espaço sonoro urbano está entre os ambientes sonoros acusticamente mais ricos que se podem estudar, porque contêm uma grande variabilidade de sons, está densamente misturado, é heterogéneo e cobre todo o espectro de frequências e dinâmicas temporais a que nós como humanos estamos habituados a ouvir..

E por isso o silêncido é tão importante.

Criado/Created: 11-02-2020 [22:35]

Última actualização/Last updated: 24-06-2020 [09:15]


Voltar à página inicial.


GNU/Emacs Creative Commons License

(c) Tiago Charters de Azevedo